Pandas – O símbolo dos animais em vias de extinção.

Panda a caminhar

Os pandas são animais inconfundíveis, com o seu pelo branco no rosto e preto no contorno dos olhos. São adorados em todo o mundo e desde muito cedo se tornaram num símbolo dos animais em vias de extinção. Estas são algumas curiosidades sobre este animal majestoso.

Os pandas são ursos

São comummente conhecidos simplesmente como pandas, mas o seu nome completo é panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca) e pertencem à família Ursidae. São por isso considerados ursos. Contudo, esta classificação não é consensual na comunidade científica. Alguns cientistas defendem que o panda-gigante deve fazer parte da família dos ursos devido às semelhanças físicas entre eles, nomeadamente, tamanho e forma. Por outro lado, alguns defendem que os pandas devem fazer parte da família do panda-vermelho, visto que ambos comem bambu, agarram o bambu da mesma forma e partilham características semelhantes no focinho, dentes e patas.

O seu habitat natural é muito reduzido

Santuário de pandas na china
Santuário de pandas-gigantes na china. Imagem: Zairon

O panda-gigante é endémico da região centro-sul da China, nas províncias de Shaanxi, Gansu e Sichuan. Nesta última, estão localizados os santuários do panda-gigante, com 924 500 hectares e onde habitam cerca de 30% de todos os pandas-gigantes do mundo. Estes santuários são considerados património mundial da UNESCO desde 2006. Eles habitam em bambuzais densos, em regiões húmidas e elevadas (geralmente nas montanhas).

Este animal já habitou nas regiões centro-este e sul da China, assim como nos países vizinhos de Mianmar e Vietname. A destruição do seu habitat ocorreu principalmente devido à intensa exploração de madeira, caça ilegal e turismo.

Podem viver até aos 30 anos

Os pandas-gigantes normalmente vivem entre 14 e 20 anos no seu habitat natural. Todavia, em cativeiro, com uma alimentação adequada e cuidados veterinários, conseguem viver até aos 30 anos.

Eles têm uma baixa capacidade reprodutiva, especialmente em cativeiro, e esta é mais uma razão para que esta espécie esteja em vias de extinção. Geralmente, o seu tempo de gestação varia entre 95 e 160 dias e habitualmente nasce apenas uma cria a cada 2 anos.

Apesar de a mãe poder pesar entre 75 e 135 quilos, normalmente as crias nascem com um peso compreendido entre 90 e 130 gramas. Os pandas são um dos mamíferos onde se existe uma maior diferença de preso entre a mãe e a cria à nascença. Por isso, as crias geralmente são dependentes da mãe durante 8 a 9 meses.

Conseguem comer 38 quilos de bambu num dia

panda-gigante a comer bambu
Pandas adoram bambu. imagem: Unsplash

O panda-gigante é um mamífero omnívoro por isso são capazes de comer pequenos animais, mas, 99% da sua dieta consiste em bambu. Eles são capazes de comer 38 quilos de bambu em apenas 1 dia. Contudo, o bambu tem um valor nutricional muito baixo por isso os pandas precisam de ingerir bastantes quantidades deste alimento para satisfazer as suas necessidades. Para conseguir ingerir tanto bambu diariamente, eles passam cerca de 12 horas a comer.

Por serem tão dependentes do bambu para a sua alimentação, estes animais não conseguem sobreviver quando o seu habitat é destruído, sendo por isso um animal em vias de extinção.

São animais solitários

Habitualmente vivem isolados, os machos e fêmeas só se encontram durante 2 a 4 dias durante a época de acasalamento. As crias geralmente são dependentes da progenitora até aos 8/9 meses e tornam-se independentes aos 18 meses.

Os machos usam o seu excelente olfato para evitar outros machos e para encontram as fêmeas durante a época de acasalamento.

Nem todos os pandas tem pelo preto e branco

panda de pêlo castanho e branco
Panda com pêlo castanho e branco. Imahem: AilieHM

Os pandas recém-nascidos parecem texugos bebés. Nascem sem pelo, com a pele rosada e cegos. A sua pelagem preta e branca característica só aparece ao fim de 3 semanas. Contudo, nem todos os pandas são iguais, alguns têm uma pelagem castanha e branca, apesar de serem muito raros.

Apesar de serem ursos, os pandas não hibernam

Quando as baixas temperaturas chegam aos cumes das montanhas onde habitam, os pandas descem até regiões com temperaturas mais amenas e continuam com a sua vida relaxada e a comer bambu. Além disso, a dieta dos pandas, baseada em bambu, não permite que eles passem o inverno a dormir, sem se alimentarem.

Os pandas são capazes de subir às árvores

panda a subir uma árvore
Pandas adoram subir às árvores. Imagem: Unsplash

Apesar de alguns pandas poderem pesar cerca de 100 quilos, eles adoram subir às árvores. Mas devido ao seu peso, eventualmente acabam por cair. Curiosamente eles gostam tanto de subir às árvores como de cair das mesmas.

É uma espécie em vias de extinção

As últimas contagens dizem que atualmente existem cerca de 1864 pandas vivos na natureza. Apesar de serem números muito baixos, em 1970 os existiam ainda menos exemplares, cerca de 1000. Podemos assim dizer que a espécie está a recuperar, apesar de muito lentamente. Essa recuperação deve-se em parte aos esforços da China, através da criação de santuários, proteção contra caçadores, reflorestação e principalmente os centros de reprodução. Nestes centros os pandas reproduzem-se em cativeiro e posterior são libertados na natureza.

Mesmo assim, esta continua a ser uma espécie vulnerável, por isso a WWF (Wold Wild Fund for Nature) permite que de uma forma simbólica possamos adotar um panda, contribuindo com um donativo para a proteção da espécie. Se quiser adotar um panda, visite o site da WWF.

Gostou deste artigo? Partilhe com os seus amigos!

Recomendado para si...