Frutos vermelhos ou silvestres : benefícios para a nossa saúde

Frutos vermelhos ou silvestres

Frutos vermelhos/silvestres. Fonte Pixabay

Para além de saborosos e apelativos, os frutos vermelhos/silvestres são superalimentos que favorecem a nossa saúde e bem estar.

Ao longo deste artigo vamos verificar quais são os seus benefícios, as suas propriedades e os motivos para que estes frutos façam parte do nosso regime alimentar.

Frutos vermelhos : quais são e quais os seus benefícios?

Framboesa

Frutos vermelhos ou silvestres framboesa

Framboesa. Fonte: Pixabay

Fruto silvestre rico em vitamina C e com quantidades consideráveis de antocianina, vitamina A, ácido fólico, fibra, cálcio, potássio, magnésio e ferro.

A framboesa tem acção desintoxicante, combate a retenção de líquidos, é benéfica para o cabelo, unhas e pele.

Favorece os regimes de perda de peso, para além de estimular a circulação sanguínea e auxiliar em casos de anemia.

Ajuda também na diminuição do risco de certas doenças, nomeadamente a doença de Parkinson.

As framboesas aumentam também as defesas do nosso organismo e protegem a visão.

Mirtilo

Frutos vermelhos ou silvestres

Mirtilo. Fonte:Pixabay

Os mirtilos possuem uma elevada acção antioxidante.

São frutos ricos em vitaminas A, B, C e PP, possuindo também sais minerais, magnésio, cálcio, potássio, fósforo, manganês, pectina, tanino, ácido cítrico, málico e tartárico.

Para além de antioxidante, ajudam a “travar” o declínio da memória, a reduzir os riscos de problemas cardiovasculares e a combater o envelhecimento.

Têm também propriedades antissépticas, anti- diarreicas e anti-hemorrágicas.

Ajudam a tratar constipações/resfriados e a reduzir o mau colesterol.

Intervêm no combate de problemas do aparelho digestivo, assim como a tratar e prevenir infecções no aparelho urinário.

Acerola

Frutos vermelhos ou silvestres acerola

Acerola. Fonte: Pixabay

Este fruto é rico em vitamina C e vitamina A, flavenóides, fósforo, ferro, potássio, magnésio e cálcio.

A acerola auxilia na prevenção do envelhecimento precoce das células, previne a cegueira noturna, combate a fadiga e o stress.

Possui propriedades anti-infecciosas e remineralizantes, ajuda na prevenção de gripes e de problemas cardiovasculares.

Morango

Frutos vermelhos ou silvestres

Morango. Fonte: Pixabay

Os morangos têm baixo valor calórico e pouca concentração de hidratos de carbono.

Estes frutos apresentam um elevado teor de antioxidantes, nomeadamente a vitamina A, vitamina C, assim como de fitonutrientes, tais como flavenóides.

São ricos em minerais, como cálcio, magnésio e ferro, têm também vitaminas do complexo B e um moderado teor de fibras na sua constituição.

Os morangos ajudam a moderar o nosso sistema imunitário e a eliminar toxinas do organismo.

Estes frutos têm também relevante função na redução do mau colesterol, na prevenção de doenças cardiovasculares.

Implementados no nosso regime alimentar, os morangos auxiliam também na estimulação do nosso cérebro e ajuda a melhorar a memória.

Amora

Frutos vermelhos ou silvestres

Amora. Fonte: Pixabay

Este fruto possui elevados níveis de fibra dietética, vitaminas C e K, ácido fólico, manganês, fósforo, potássio e cálcio.

A amora tem um forte poder antioxidante, para além de reforçar o sistema imunológico, ajudar a diminuir o mau colesterol e o risco de osteoporose, assim como ajuda a prevenir doenças das articulações.

Tem um importante papel em planos de emagrecimento, ajuda a combater o envelhecimento e a melhorar a saúde da pele e do cabelo, aumenta os níveis de energia e melhora o trânsito intestinal.

Groselha

Frutos vermelhos ou silvestres

Groselha. Fonte: Pixabay

A groselha possui baixo teor de hidratos de carbono e baixo teor calórico.

Estes frutos são uma boa fonte de fibra e ricos em vitamina C, para além de possuir ferro cálcio, potássio, ácido oxálico e málico, taninos e antocianina na sua constituição.

É um fruto rico em carotenóides de acção antioxidante.

A inserção deste fruto na nossa alimentação acarreta benefícios, nomeadamente ao regular o trânsito intestinal, ao intervir na formação de colagénio, ossos, dentes e dos glóbulos vermelhos.

A groselha tem também um importante papel ao fortificar o nosso sistema imunitário.

Artigos Recomendados